Ele nunca tinha feito um barco, mas o resultado foi incrível.

Veleiro Clássico | Construção Amadora

Um dia desses recebi um e-mail pedindo informações sobre um projeto, era o Flavio, de Curitiba. Acabei ligando para ele para entender melhor a demanda e, conversando descobri que ele havia construído um barco clássico de madeira sozinho, a partir de um projeto de 1932.

Perguntei claro, se ele tinha algumas fotos e quando as recebi tive uma grata surpresa. Na verdade, duas gratas surpresas.

Primeiramente, uma pessoa sem nenhuma experiencia conseguiu construir um barco, de madeira maciça, do zero! E ainda por cima com uma qualidade excelente, algo pelo qual nós aqui no BRANA sempre lutamos.

Veleiro Classico de Madeira | Projeto de 1932
Veleiro Clássico de madeira, projeto de 1932. Fonte: Flávio

Em segundo lugar, ele percebeu uma ferramenta de aprendizado excepcional, e que poucos percebem o seu poder: construir um modelo (maquete). Como ele não tinha nenhuma experiência, e percebeu também a dificuldade para interpretar os planos, resolveu construir um modelo para entender como tudo ali se encaixaria.  

Modelo reduzido de Veleiro em escala
Modelo em escala reduzida do veleiro feito pelo Flávio. Fonte: Flávio

Há muitos exemplos e aprendizados na história do Flávio e ninguém melhor do que ele mesmo para contá-la.

Segue então uma breve entrevista

Como e quando surgiu a ideia de construir seu veleiro? Pode contar um pouco o que despertou o desejo de construir um barco?

Em 2006 eu morava em Laguna, litoral de Santa Catarina. Há nessa cidade uma lagoa (que dá o nome à cidade) de grande extensão de águas abrigadas e muito vento. O que pude notar, nos anos em que lá morei, era a ausência de barcos a vela. Comecei então a pensar em construir um

O projeto de seu veleiro é de 1932, suas linhas clássicas são especialmente atraentes. Como você chegou até este projeto? Como foi a escolha de qual embarcação construir?

Levei muito tempo para conseguir um projeto. Minha preferência era por um pequeno veleiro clássico para recreação. Achei o projeto do “Curlew” por indicação de um site. Na verdade fiquei surpreso quando vi o projeto pois era exatamente o que eu estava procurando. O projeto é antigo e já está em domínio público pelo que me foi dito.

Projeto Veleiro Classico dominio público
Projeto Veleiro Clássico Curlew. Dominio público.

Sobre madeira

Você já sabia trabalhar com madeira? 

Não! Não tinha a menor ideia de como deveria ser feito um barco. Com o projeto em mãos procurei alguns fabricantes artesanais na região que trabalhavam com fabricação e reparo de embarcações de pesca mas nenhum deles sabia como executar o projeto considerando a tabela de cotas e eu queria que o barco pudesse ser reproduzido outras vezes caso precisasse.    

Qual foi o maior desafio da construção e qual o aspecto mais gratificante? 

O maior desafio foi interpretar o projeto e descobrir como funcionava a tal tabela de cotas. Na verdade acabei descobrindo por mim mesmo e depois de algumas simulações numa escala 1:12 em madeira consegui reproduzir, montar as cavernas no cavalete e montar uma maquete. Feito isso eu já sabia como fazer o barco. Ainda demorei alguns anos para decidir iniciar a construção e nesse ínterim resolvi fazer outra maquete como hobby. (a mesma do álbum de fotos)

O seu veleiro impressiona por ser todo em madeira maciça, quais espécies você utilizou? 

O projeto original recomenda o uso do Cedro. Mas como eu soube do uso do pinus autoclave como sendo uma madeira que pelo sistema de tratamento tornava se uma madeira mais dura e altamente resistente às intempéries, e como o seu preço é bem mais baixo que outra madeira de boa qualidade, resolvi experimentar para o tabuado do casco e do convés. Para todo o resto dos frames (cavernas, roda de proa, quilha e bolina) usei o cedro.

Você pensou em utilizar compensado naval ao invés de madeira maciça? 

Sim, mas achei melhor fazer em madeira maciça mesmo.

Sobre o modelo/maquete em escala reduzida

Maquete/Modelo reduzido de barco em escala
Peças maquete/modelo reduzido de barco em escala. Fonte: Flávio.

Você construiu um modelo/maquete impecável antes de iniciar a construção em si. Como foi essa experiência? 

Foi tão prazeroso que fiz várias sob encomenda. observe que eu fiz tudo com gabaritos e moldes para replicar. Ainda tenho esse material comigo.

Maquete Veleiro Escala Reduzida
Maquete veleiro em escala reduzida. Fonte: Flávio

Me parece que seu barco veleja muito bem. Onde você navega? Qual aspecto, função ou comportamento do seu barco você mais aprecia nas velejadas? 

Velejava com ele na baía da ilha de Florianópolis onde morei por 2 anos até dezembro de 2016. Depois disso me mudei para Curitiba onde estou morando hoje. O que mais aprecio no barco é a sua estabilidade e velocidade.

Você consegue explicar quão gratificante foi essa experiência de construção como um todo? Você faria de novo?

Eu as vezes fico impressionado por ter feito esse barco partindo praticamente do zero. Eu tenho um princípio que me ajudou muito nessa tarefa. “O trabalho te ensina o que fazer”. Além disso eu tenho um bom conhecimento em uso de ferramentas, interpretação de projetos e cálculos adquirido sobretudo durante os anos que trabalhei em construções de casas em Steel Frame. Fazer o barco foi um deleite tal qual velejar com ele. Sim, faria de novo com muito prazer.

Garagem/oficina em casa para construção de veleiro
Garagem/oficina em casa para construção do veleiro. Fonte: Flávio.

Me parece que você aceita encomendas. Interessados em construir embarcações clássicas, podem entrar em contato com você?

Sim.  Estou atualmente a procura de um projeto de um bote de madeira para construção e venda com as seguintes características: Modelo clássico, 12 pés aproximadamente, fundo em V, para uso com remos e motor de popa e vela (opcional). Mas aceitaria construir outro tipo de embarcação ou fazer parceria. 

Deixe uma mensagem para o Flávio

Cassio Neres
About the author

É projetista de embarcações formado pela The Landing School em Maine, EUA, onde também lecionou e projetou embarcações de esporte e recreio de madeira e compósitos. Praticante de surf e kitesurfing sempre amou o mar. Em 2015, após mais de 10 anos como co-fundador e diretor de uma empresa de serviços, decidiu iniciar um movimento de transição em que pudesse combinar essa paixão com suas habilidades em solução de problemas, projeto e arte. Acredita no potencial náutico do Brasil e deseja contribuir para que as pessoas possam desfrutar de uma relação mais próxima com o mar.

Leave a Reply

×