Erros comuns na modelagem 3D de embarcações. Melhore sua malha de controle.

Yacht Design Modelagem 3D Embarcação

Começou a projetar uma embarcação? Está usando software de modelagem 3D? Se você respondeu sim a estas duas perguntas, já deve ter notado a malha da qual iremos falar neste artigo.

Quase todos os softwares de modelagem possuem pontos de controle para superfícies. Esses pontos são passiveis de serem movidos e conforme isso é feito a superfície com a qual você está trabalhando é alterada. Em grande parte dos casos essa superfície é o próprio casco, o convés ou a casaria.

DelftSHIP_Rhino3D_Maxsurf
Malha de controle nos softwares DelftSHIP, Rhino3D e Maxsurf.

Você também deve ter reparado estes pontos geralmente conectados entre si, os chamamos pontos e linhas da malha de controle. Os pontos em si, são chamados de pontos de controle. Outro elemento que você já teve ter notado são as linhas que ficam na superfície, que chamaremos aqui de linhas de superfície.

Control Curves (DelftSHIP) e Isocurves (Rhino3D).
Control Curves (DelftSHIP) e Isocurves (Rhino3D).

O que definimos como linhas de superfície são na realidade as chamadas “Control Curves” no DelftSHIP e de “Isocurves” no Rhino3D, que têm funções bem diferentes com relação ao modo como esses softwares efetuam os cálculos, mas para nós, em termos práticos, consideramos como sendo análogas.

As linhas de superfície, como o nome sugere, nos ajuda perceber a forma, como se fosse um esqueleto na superfície. A malha nos permite alterar a superfície, o que por sua vez altera as linhas de superfície. Note que os pontos de controle da malha não ficam sobre a superfície ou sobre as linhas de superfície. Isso pode gerar um pouco de confusão no início, mas logo que você começar a mover os pontos de controle e perceber as alterações que isso implica o processo fica mais intuitivo.  O primeiro impulso de quem está começando é tentar alterar as linhas de superfície, mas isso não é possível. Todas as alterações devem ser feitas pela malha de controle, movendo-se os pontos de controle.

É importante notar a diferença entre a malha de controle e as linhas de superfície, diferença a qual falaremos a seguir, pontuando os erros mais comuns de quem está começando a projetar.

Erro #1

Confundir as balizas com as linhas de superfície. Note que as linhas de superfície podem se aproximar muito das balizas, mas dificilmente elas devem coincidir.

Balizas, Linhas de Superfície e Malha de Controle.
Balizas, Linhas de Superfície e Malha de Controle.

Erro #2

Achar que a malha deve se alinhar com as balizas. Note que as balizas são secções verticais e as linhas de superfície (assim com a malha de controle) não são necessariamente verticais, estas seguem a forma da superfície. Muitas pessoas buscam esse alinhamento achando que isso irá gerar uma melhor carenagem (fairness), o que não é verdade.

Orientação das balizas, malha e linhas de superfície.
Orientação das balizas, malha e linhas de superfície.

Erro #3

Achar que quanto mais pontos de controle (ou quanto mais densa a malha), melhor será a qualidade da superfície. Este ponto também está diretamente relacionado à carenagem e, neste caso, menos é mais. Quanto menos pontos na malha melhor será a carenagem da superfície, mas também menos complexa será sua forma. A questão é encontrar o equilíbrio de modo a conseguir chegar a forma que você deseja com o menor número de pontos possível na malha.

Densidade da malha.
Densidade da malha.

Por hora você aprendeu como evitar os erros mais comuns. Agora, para entender a lógica por trás disso precisaremos nos aprofundar nos conceitos de carenagem que citamos apenas brevemente acima. A carenagem é de última importância para o projeto de embarcações e, devido sua relevância, publicaremos um artigo exclusivo sobre esse tema. Até a próxima!

bradmin
About the author

4 Responses
  1. Avatar
    Fellipe

    Muito bom o texto!
    Pelo menos no Rhino pode-se criar uma superfície com menos ou mais pontos de controle. Uma malha mais densa ajuda em designs mais artísticos como games ou jóias, onde se copia bastante as formas da natureza. Fora isso, “menos é mais”!
    No aguardo do próximo texto.
    Abraço a todos

  2. Avatar
    Iury

    Legal o texto.

    Sempre que modelo uma superfície, principalmente quando mexo na forma do casco me pergunto: “…quantos pontos, no mínimo, seriam necessários para captar determinada curvatura?”.
    O legal é que, com o andar do projeto, a tendência é você ter um arquivo bem mais leve, se tomar os cuidados necessários quanto aos excessos de pontos na malha.

    1. bradmin
      bradmin

      Iury, excelente questionamento. Via de regra quanto menos pontos você tiver, melhor. Claro, desde que você consiga chegar na superfície que você deseja. Apenas para você ter um norte, dificilmente você precisa passar de 6 pontos, 7 no máximo. Tem algumas excessões claro, como casco clássico long keel.

  3. Avatar
    Tiago

    Ótimo texto.
    O mais engraçado é encerrar o texto e perceber que cometí todos esses erros quando eu estava começando.
    Parabéns pelo trabalho!

Leave a Reply

×